sexta-feira, 9 de julho de 2010

Mais que um sonho

Hoje acordei frustrada. Despertei subitamente de um sonho maravilhoso. E quem não fica com cara de “Dunga” quando interrompido justamente no momento mágico do beijo? Sei que essa teoria muitos já conhece, mas não à minha maneira..
.
O beijo...

Momento em que os lábios se unem. Instante único em que nosso corpo é atingido pelas mais primitivas e prazerosas sensações. O beijo estimula a parte do cérebro que libera endorfina na corrente sangüínea, criando uma sensação de bem-estar. Nosso corpo reage sistematicamente e só nos damos conta das loucuras que fizemos depois que tudo acontece. A paixão é tão intensa que nosso corpo movimenta cerca de 29 músculos; ao mesmo tempo, a pressão que o rosto de uma pessoa exerce sobre a outra chega a 12 quilos. E nessa deliciosa valsa lingual pelo menos 250 bactérias são compartilhadas. Poucos prazeres físicos podem ser comparados ao proporcionado por um bom beijo, daqueles demorados, intensos e saborosos, os rápidos e ardentes ou até mesmo o roubado. Os batimentos cardíacos passam dos normais 70 para 150 por minuto. Um beijo muito entusiasmado pode encurtar a vida em três minutos. Daí pode ser tarde demais... Ou simplesmente maravilhoso...
E o tempo parou parou por alguns instantes...

O céu denotava um azul tão fascinante que tive a sensação de estar no paraíso. Nossos cabelos revoavam ao sabor do vento, tocavam-nos nos olhos insistentemente. Acho que nos perdemos no universo, pois não se via nenhum ser vivente. Só eu e Ele... Olhávamos fixamente um para o outro, sendo a primeira vez - compartilhávamos o mesmo sentimento. O silêncio trajado de magia... Desnudado de utopia. Ele desviou o olhar e fixou-os em meus lábios. Olhos gentis, porém intensos, pareciam amolecer meus ossos.
_Quantos centímetros têm seus lábios? _ Ele sussurrou enquanto segurava meu queixo. Um sorriso tímido e zombeteiro pairou nas extremidades dos seus lábios. Era tão másculo que se assemelhava a um leão se expondo ao sol.
_ Não sei... _ Minhas palavras soaram quase inaudíveis. Minhas forças me traíam, quase desfalecia de prazer naqueles braços.
_Vou medir com um beijo cada centímetro deles... Agora... _Balbuciou ele com a voz rouca incontida de desejo. Senti o descompassar do coração. Meus lábios foram silenciados pelo toque daquela boca quente...Subjugando-me ao delírio... Eu, louca, enfim me rendia àquele “estranho”, uma doce selvagem que dantes nunca se entregara... Uma presa que não queria ser liberta. Nunca mais...



***Se a louca sensação de um beijo pode encurtar a vida em apenas três minutos... Mesmo sendo um sonho, eu queria morrer hoje...**

Autoria: "Rose Sousa"

(DIREITOS RESERVADOS)

Google+ Badge