terça-feira, 29 de março de 2011

Doce mistério



Que mistérios guardam o teu corpo?
Que doce sabor é este de se escorregar por estas linhas e se deliciar com a formosura, a graça e a beleza do puro AMOR;
Se entregar e viver fortemente este momento tão singelo, louco e mágico de dois corpos que se unem em um só, se entrelaçam, se exploram e se entregam nesta bela e ingênua balada do AMOR.
Como é lindo este descobrimento...
Ah! Adolescência ingênua... Onde estás?
Vivendo agora no corpo desta mulher amadurecida, vivida, sofrida, mas com doces lembranças...

Ass:                                                                           Clô.
Recebido dia 22 de abril de 2009.

Poesia dedicada a mim pela minha querida amiga “Clô”, como gosta de ser chamada. De autoria dela? Não sei! E também não sei por que ela me presenteou com essa linda poesia. Nesse dia até perguntei isso a ela e ela disse: Não sei... Sorriu e me abraçou forte.  A amizade é inexplicável mesmo... O que é belo deve ser compartilhado, senão, de que valeria...?

2 comentários:

  1. Linda poesia, eu adoro ler você, quando estou aqui logo me vem você no pensamento, imagina que outro dia eu falava com você, ou melhor; com sua foto, esta do seu perfil, beijo Rose, Joel.

    ResponderExcluir
  2. Amiga,fico feliz por ter me visitado e te dou a permissão para postar qualquer conteúdo do meu blog, mas não omita os direitos, ou seja a fonte.Sobre a musica em seu blog tambem te ajudo sim amiga com muito carinho e prazer.Deixo aqui o meu msn para vc me ad.e podemos sim trocar idéias e eu venha te ajudar no que estiver ao meu alcance ok?.Então aqui vai:cel_s.arruda@hotmail.com.Tenha um libdo final de semana e fique com Deus.
    Bjos.

    ResponderExcluir

"São os sentimentos e não o intelecto que determinam as opiniões. " Seja bem vindo!

Google+ Badge