quinta-feira, 15 de novembro de 2012

Anoiteceu...

Os olhos muram a distância que se fez em nós.
Ainda que a mão possa tocar esse banco, 
onde te sentas
a olhar um jardim de flores mortas.
A cor do desejo já não fulgura na pele.
Há um frio que dói nos ossos.
A mão do sol já não afaga nem aquece o dia.
Já não é dia, nem há dias.
Há apenas um tempo sem destino. 
Horas mortas.
Anoiteceu. Uma noite eterna que te cega.
Abandono a paisagem de mim, 
que penduras com zelo
nos escombros do que já foi morada,
onde se ouvia uma melodia que já ninguém toca.
Tornei-me leve, 
sem esse corpo ao qual te aferras e não soltas.
Já não sou corpo, nem há corpo.
Sou asa de pássaro a rasgar o céu
em direção ao horizonte onde os azuis se misturam.
Não me chames. Não te ouço, nem te vejo.
Já não há ouvidos, nem olhos. 
Não tenho frio, nem sinto fome.
Há apenas sede.
Uma sede de mergulhar as penas nesse azul imenso
...e ser mar.
Sónia M

15 comentários:

  1. Olá amiga Rose! Muito obrigada pelo seu comentário e adesão. Já estou seguindo também. Voltarei mais vezes. Beijinhos

    ResponderExcluir
  2. Já conhecia este poema postado no blog da amiga Sonia, é muito lindo e de uma sensibilidade sem fim. Olha, adorei a foto que colocastes no inicio do teu blog, do casal. Lindíssima!! Parabéns, aqui tudo é lindo e de bom gosto amiga. Beijos!!

    ResponderExcluir
  3. Amiga estou pelejando sem conseguir aderir ao seu blog, pois a todo momento o link de seguidor some. Volto amanhã, não se preocupe. Beijinhos

    ResponderExcluir
  4. Rose, obrigada pela gentileza!
    É uma verdadeira honra ver aqui publicado um dos meus humildes poemas!
    Muito obrigada :)

    Que tenhas uma linda sexta feira e um excelente fim de semana!
    Beijo meu
    Sónia

    ResponderExcluir
  5. Divinamente lindos sentimentos nesse anoitecer,,,,beijos e um belo final de semana pra ti.

    ResponderExcluir
  6. Lindo poema Rose querida Palavras simplesmente doces e tocantes Um grande beijo Pedro Pugliese

    ResponderExcluir
  7. Um sábado repleto de carinho e poesias pra ti minha amiga,,,beijos e flores...

    ResponderExcluir
  8. Um belo sentimento no anoitecer...
    Lindo poema.
    Gostei imenso!

    beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  9. Gostaria de saber se realmente será assim, essa liberdade além da vida... lindo teu poema. Belíssimo teu espaço!

    ResponderExcluir
  10. Que lindo - e delicado - Rose! Adorei mesmo! Beijos e ótima semana!

    ResponderExcluir
  11. Lindo poema, vejo a liberdade de um jeito assim, poetico, como tudo é lindo, Beijo no coração.

    ResponderExcluir
  12. Que intensidade nestes versos!
    Gostei imenso!

    ResponderExcluir

  13. Olá Rose,

    O poema é belíssimo. Parabéns à autora pela sensibilidade e intensidade que emprestou aos versos.

    Beijo.

    ResponderExcluir
  14. Você é pura poesia Rose, vivo chafurdado nesse lítio que emana de você. Abraço .Gui Shultz.

    ResponderExcluir
  15. hola rose antes de nada quiero agradecerte que tengas el traductor asi pude enfrascarme en tu poema ya que dice mucho del cuerpo y el alma, cuando se deja el ropaje que es el cuerpo ya no sientes frio vuelas hasta el infinito y el alma tiene alas para volar feliz noche besitossssssssss

    ResponderExcluir

"São os sentimentos e não o intelecto que determinam as opiniões. " Seja bem vindo!

Google+ Badge