sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Me releia


Por tuas mãos, por teus lábios,
me reconstrua em teu peito,

pra que eu possa ter um canto de paz
onde atracar minha nau em dias de tempestade...
Decifra meus códigos e encontre
embaixo do tapete lá de fora
a chave que me destrava os sentimentos
e me conduza por esta noite escura de chuva fina...
Faça-me um relato de mim
no lampejar de seus olhos
como se tivéramos chegado ambos
a um oásis de sombra e descanso
em meio a esse deserto longo!




(Santaroza)

Google+ Badge