sábado, 23 de fevereiro de 2013

Te vi passar...

Como um trovão
Um raio
Apenas um rastro
Que feriu a imensidão
Fora sonho?
Não... Acho que não...
Pois ficou no ar um perfume
Um aroma de bem querer
Sua voz nos meus ouvidos
Que não pude esquecer
Ainda ecoa aqui
Dentro de mim
A voz mais linda que já ouvi
Te vi passar...
Você passou
E eu não vi
Não vi teus olhos nos meus
Tua boca nua
Os desejos teus
Te vi passar
Muitas vezes... Tantas vezes
Na pressa de um viajante
Confesso um tanto quanto sem jeito
Que tive medo

E ainda tenho
Medo do que sinto
Medo do que penso
Mas sou feliz quando penso...
Porém me calo
E assim posso ouvir
Seus passos como o vento
Que se vai sempre
Sem deixar rastros

Todos os Direitos Reservados 2013 Copyright © Rose Sousa

Google+ Badge