terça-feira, 20 de maio de 2014

Me ensina a escrever

Meu amor
Me ensina a escrever
A folha em branco me assusta
Eu quero inventar dicionários
Palavras que possam tecer
A rede em que você descansa
E os sonhos que você tiver
Meu amor
Me ensina a fazer
Uma canção falando quanto custa
Trancar aqui dentro as palavras
Calando e querendo dizer
Não sei se o poema é bonito
Mas sei que preciso escrever


 Oswaldo Montenegro

10 comentários:

  1. Não sei se o poema é bonito
    Mas sei que preciso escrever.
    Lindo final desse poema se conseguisse
    escrever tudo que vai na nossa alma.
    Certamente poderíamos escrever belíssimos poemas de amor.
    Um beijo feliz semana..Evanir

    ResponderExcluir
  2. Uma folha em branco é tudo o que precisamos para inventar dicionários, desenhar sonhos, escrever as palavras que trancamos e nos sufocam, nuca devemos desperdiçar as folhas em branco que a vida nos oferece!
    Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Não sou tão bom com palavras e muito menos poemas que talvez nada que escrever possa dizer o que sinto quando olho pra VC !

    ResponderExcluir
  4. Nossa você acertou em cheio, este poema de Oswaldo Montenegro é muito lindo, romântico, fala direto ao coração, muito grande tua sensibilidade Rose obrigada por compartilhar, beijos

    ResponderExcluir
  5. Que lindo poema... adorei o apelo delicado do eu-lírico!
    Amei.
    Tenha um bom dia!

    ResponderExcluir
  6. Passei e gostei do poema. Conheço muito pouco este poeta, mas o poema é lindo.
    beijinho.

    ResponderExcluir
  7. Que belo poema, uma escolha perfeita, Me ensina a escrever, em poucas palavras ele tem encanto, deixando o leitor a pensar. Parabéns Rose. Parabéns Oswaldo Montenegro.

    Um abraço! Um belo final de semana!

    Maria Machado

    ResponderExcluir
  8. Sentimentos transformados em palavras. Muita sensibilidade. Muita paz!

    ResponderExcluir

"São os sentimentos e não o intelecto que determinam as opiniões. " Seja bem vindo!

Google+ Badge