sexta-feira, 15 de agosto de 2014

O tom da Nostalgia

O que ficou
Aqui
É tão cruel... 
Coisas 
Que o tempo
Não apaga
Não cura
Uma voz 
Gravada 
Aqui
Em mim 
Um carinho
Um beijo 
Que não senti...
Como pode
Uma coisa assim...?
Coisa sua
Ausente 
Presente
Que insiste
Em ficar
   Em mim...

Copyright © 2014 Rose Sousa.Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem as devidas permissão do autor.

3 comentários:

  1. Há coisas que ficam para sempre. E, como sempre, amei.
    Beijo*
    Renata

    ResponderExcluir
  2. Sofre-se ainda mais quando a ausência do ser amado faz despertar as dores que julgávamos adormecidas e outras que nem sabíamos existirem dentro de nós...
    Um belo poema! Como muitos dos que aqui encontrei. Tens muita facilidade de expor sentimentos e emoções e nos deixa a impressão de que basta estenderes as mãos para colher versos na alma da poesia. Também belas são as imagens! Parabéns pelo aconchego do teu cantinho!
    Deixo-te sorrisos de anjos e estrelas cadentes, com meu carinho,
    Helena

    ResponderExcluir
  3. Bela poesia prof. Rose!
    Vim lhe agradecer a presença e as palavras em minha página.
    Obrigada.
    Desejo-lhe uma excelente semana.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir

"São os sentimentos e não o intelecto que determinam as opiniões. " Seja bem vindo!

Google+ Badge