sábado, 6 de agosto de 2016

À flor da pele


O meu amor
É assim
Tem desejo 
De imensidão
Nas brancas linhas
Se desenha, 
Esconde 
Entre os dentes 
Segredos 
Que 
arranham 
Que
 Mordem... 

Quem 
Desnuda
Esta poesia
Como fera
Inquieta
Selvagem
Como tigre 
Feroz 
Que 
aninha 
Carícias 
Palavras?
Cada 
vírgula
 Um suspiro
Cada 
ponto
 Um rugido
E
nesta selva
 Entre
 Paredes
E
parágrafos
Ecoam 
Versos
gemidos...


Vorazes!





Copyright © 2016 Rose Sousa.Todos os direitos reservados. Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem as devidas permissão do autor.

2 comentários:

"São os sentimentos e não o intelecto que determinam as opiniões. " Seja bem vindo!

Google+ Badge